Skip to main content

Crianças realizam imersão na história e na cultura de Pirenópolis (GO)


Os assuntos adquiridos em sala de aula podem também ser aprendidos na prática, em um ambiente real. Pensando nisso, promovemos todos os anos viagens pedagógicas para os estudantes do Ensino Fundamental – Anos Iniciais (5º ano), Anos Finais e Médio, para que os jovens possam vivenciar o conteúdo visto na escola. Em agosto e setembro, a turma que saiu para explorar e aprofundar os conhecimentos foi a do 5º ano, que conheceu Pirenópolis – Goiás.

Melissa Albuquerque, professora da unidade Águas Claras, afirma que as saídas de campos possibilitam às crianças amplificar o conteúdo trabalhado anteriormente de forma palpável, lúdica e visual. “É uma excelente oportunidade para aliar a teoria à prática, onde é permitido aos estudantes a vivência para observar, coletar dados e experimentar sensações”, comenta. Tatiane Reinaldo, professora da Asa Norte, concorda com a colega. “As viagens pedagógicas são extremamente importantes, pois são uma continuação da sala de aula. Elas veem o conteúdo aprendido sair do papel. Elas escutam a história da boca de pessoas que fizeram parte daquele momento”.

Durante o passeio os estudantes tiveram a oportunidade de fazer um city tour pelo centro da cidade e conhecer pontos importantes como a Igreja Nossa Senhora do Rosário e o Cine Pireneus. “Foi um momento para elas conhecerem o valor do patrimônio histórico, material e cultural de Pirenópolis para a sociedade”, conta Tatiane. Além disso, as crianças também visitaram a Fazenda Vagafogo, onde tiveram contato com diversas espécies animais e vegetais, além de aproveitarem um delicioso lanche produzido com itens da própria fazenda; conheceram a centenária e histórica Fazenda Babilônia e aproveitaram momentos de lazer na Pousada dos Pireneus.

As professoras também apontam que, além dos conhecimentos adquiridos, as viagens pedagógicas também proporcionam momentos de interação entre alunos e alunos e professores. “Outro ganho é a autonomia, são dois dias em que as crianças precisam demonstrar responsabilidade, mas sem deixar de lado a alegria e a diversão”, afirma Melissa. “É um momento de construção de memórias afetivas”, finaliza Tatiane.